Caracterização

GEOGRAFIA
Maiorca é uma vila e freguesia portuguesa do concelho da Figueira da Foz, com 26,99 km² de área e 3 006 habitantes (2001). Densidade: 111,4 hab/km². Dista da Sede de Concelho cerca de dez quilómetros. É composta pelos lugares de Santo Amaro da Boiça, Casais, Anta, Cruzes, Arneiro de S. João, Serrado de Coimbra, Arneiro de Fora, Biscainhas, Porto da Boiça, Serra de Castros, Serra de S. Bento, Casal Benzedor, Sanfins, Barca de Sanfins, Cabra Viga, Maiorca, Vale de Cardosos, Vale do Meio, Casal da Vala, Vale do Poço, Raposeira, Castelo, Espinheira e Casal da Rola, confinando com as Freguesias de Alhadas, Santana e Vila Verde (Concelho da Figueira da Foz) e com as Freguesias de (Concelho de Montemor-o-Velho)
Maiorca, simples e graciosa, alegre no seu trajar, refrescada pelas águas dos seus campos, princesa adornada com as jóias dos grãos cristalinos do seu arroz.
Muito fértil, é das mais bonitas povoações do concelho da Figueira da Foz. Os seus extensos e formosos campos fertilizados pelo rio Mondego, que através deles desliza, são dos melhores cultivados da região.
A vila de Maiorca situa-se na base do monte de S. Bento, na margem direita do rio Mondego,  e na margem esquerda de um ribeiro afluente do Rio de Foja. Atravessa esta Freguesia o Rio Foja, assim como as Valas da Meia, Vala Real, Vala dos Malhões e vala do taipal.
 
ECONOMIA
Actividades Económicaspredominantes: Agricultura, comércio e pequena e média indústria. 
Em Maiorca, a actividade que ocupa mais mão-de-obra é o cultivo do arroz, cultura que se iniciou em 1840, atingindo o pleno desenvolvimento em 1877.
A sementeira faz-se em fins de Março, princípios de Abril. Antes de lançar a semente à água, o arroz é demolhado, dois a três dias, para grelar. Desta forma ganha peso e, quando chega à terra, começa logo a desenvolver-se.
Tradicionalmente esta cultura fazia-se a lanço, isto é, o agricultor caminhava dentro de água e ia lançando a semente. Os campos eram balizados através de canas para evitar a sobreposição das camadas do arroz. Quando este atingia os vinte centímetros, procedia-se a uma primeira monda para arrancar as plantas parasitas. Três dias após, enxugavam-se os campos, tirando-se então os limos e outros organismos prejudiciais à cultura. A seguir, enchiam-se de novo os arrozais de água para se proceder à segunda monda. O arroz espigava-se e só em Setembro era ceifado.
Nos nossos dias, o cultivo do arroz é muito diferente, utilizando-se mais as máquinas. É o caso dos tractores e avioneta na sementeira e adubagem, e também dos secadores, que evitam a secagem do arroz ao sol.
Outra das culturas predominantes é a do milho, de sequeiro ou de regadio, realizada em terras do monte ou nos terrenos marginais do Mondego.
Menos relevante é o cultivo da vinha, da oliveira, do centeio, da cevada, da aveia, do trigo e das culturas hortícolas.
Dado a população de Maiorca se dedicar principalmente à agricultura, muitas das alfaias utilizadas são de fabrico dos próprios agricultores.
 
DEMOGRAFIA
Valores apresentados com base nos resultados do Instituto Nacional de Estatistica, Censos 2011
 
População Residente Total - 2634
População Residente Homens - 1289
População Residente Mulheres - 1345
População Presente Total - 2523
População Presente Homens - 1210
População Presente Mulheres - 1313
Famílias - 999
Alojamentos  - 1318
Edifícios - 1297